Executive Education

Apesar de sermos uma empresa exportadora em acentuado crescimento e termos uma sólida posição no setor onde atuamos, temos vindo , desde 2016, a sentir grande dificuldade não apenas em evitar a saída de colaboradores qualificados, mas sobretudo a atrair as pessoas de que necessitamos para continuar a progredir.

A RESPOSTA DA EGOR:
A diáspora das centenas de milhares de trabalhadores qualificados que durante os anos da crise emigraram para outros países e o crescimento da economia em diversos setores está a provocar a queda das taxas de desemprego e leva a que, atualmente, os pratos da balança do recrutamento que, durante muitos anos pendeu para o lado dos empregadores tenha começado a inclinar-se para o lado dos empregados.

Atualmente, os profissionais mais qualificados têm grande facilidade em escolher emprego, onde e quando quiserem, não se sujeitando a longos e demorados processos de seleção, para além de que por disporem de vasta informação digital fazem uma avaliação criteriosa das empresas que fazem ofertas de emprego.

Assim, se uma empresa pretende atrair os melhores profissionais é indispensável redefinir políticas e práticas de gestão de pessoas nomeadamente:

  • Em termos de Remunerações e benefícios

Alinhar a grelha salarial de acordo com valores aferidos em sites especializados, para garantir uma remuneração que faça os trabalhadores se sentirem compensados pelas mais valias que proporcionam ao empregador é o fator principal. A existência de sistemas de incentivos práticos e motivadores indexados a resultados constitui um fator, não apenas de atração de novos colaboradores mas também de retenção dos atuais.

  • Ter em conta a distância entre a residência dos candidatos e o local de trabalho

Por razões de ordem familiar, muitos candidatos dão preferência a locais de trabalho que não impliquem grandes deslocações. Para funções específicas, a utilização de hipóteses de teletrabalho ou flexibilidade de horários pode constituir uma parte da solução e revelar-se uma excelente forma de captar candidatos, muito comuns nas novas gerações, que colocam o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal como prioritários.

  • Oportunidades de carreira

Hoje em dia, os colaboradores não querem ficar nas mesmas posições durante muitos anos. Os candidatos mais interessantes querem ter oportunidades de aprender e conhecer novas oportunidades para desenvolver a carreira que a sua empresa lhes pode proporcionar. Ter planos de carreira estruturados em função do potencial de desenvolvimento profissional e avaliação de desempenho são essenciais para implementar planos de formação que atraiam e fidelizem bons colaboradores.

  • Visão e missão, equipas estruturadas e partilha de objetivos

Serão raros os trabalhadores qualificados que aceitem trabalhar numa organização confusa onde as políticas são pouco explicitas, as equipas estejam em conflito e os grandes objetivos da organização não sejam claros. Para se manterem motivados os colaboradores necessitam de perceber em que medida os seus esforços contribuem para os objetivos a médio, longo prazo da organização.

Para recrutar e selecionar os talentos que necessita, solicite a colaboração dos especialistas da EGOR.

Há mais de trinta anos que partilhamos com empresas de todos os setores, a resolução dos problemas humanos nas organizações e conjugamos a arte de gestão do talento com a experiência prática de apoiar negócios.

Para mais informações, entre em contacto connosco.