Notícias

Nos últimos dias de férias surge, muitas vezes, um impulso hormonal de novas energias que se traduz num anseio, por vezes difuso, de mudança, de novos objetivos e uma reflexão sobre o futuro e a carreira profissional.

Este sentimento é mais premente quando a pessoa, apesar de não estar totalmente insatisfeita com a situação atual, sente que tem potencial para ambicionar e obter maior reconhecimento e sucesso profissional.

Se isto acontece consigo e partilha a ideia de que a gestão da carreira é da sua exclusiva responsabilidade os especialistas sugerem que faça, por escrito, um inventário pessoal começando por identificar as coisas que mais prazer lhe proporcionam no trabalho atual e a relação com os seus pontos fortes. Ataque em seguida, com coragem, o inventário dos pontos fracos. É verdade que não é fácil mas pode consegui-lo perguntando à família, aos colegas ou ao seu chefe como comunica, lidera, trabalha em equipa ou toma decisões.

Está então na altura de aplicar os princípios da inovação disruptiva à sua carreira: definir um objetivo, identificar talentos e competências pessoais e desenhar uma estratégia alicerçada em dois fatores - atitude e liderança - que marcam a diferença entre o bom desempenho e a excelência profissional.

Se coloca habitualmente à frente dos seus interesses os interesses da empresa e dos colegas, tende a ponderar os problemas como se tivesse a responsabilidade final de os resolver e se, além disso, tem a coragem de expressar opiniões discordantes, está na altura de tomar decisões.


Boa sorte.


Amândio da Fonseca

Pesquisar por: