O FUTURO DO RECRUTAMENTO

Futuro do Recrutamento

Junho, 2017

O recrutamento, como atividade específica da gestão do talento e soluções de gestão de pessoas é, atualmente, um setor em acelerada transformação.

Fatores tecnológicos aportados pela economia digital, a emergência de novas gerações e de novas atitudes em relação ao trabalho, as alterações decorrentes das facilidades de circulação das pessoas criadas pela globalização das carreiras, estão a revolucionar as tradicionais práticas das industrias do recrutamento.

O desaparecimento dos currículos físicos, a utilização do telefone e do Skype, a importância do branding dos candidatos e recrutadores, a prevista substituição das entrevistas pessoais pela utilização do vídeo, a prevalência no recrutamento das redes sociais sobre os media tradicionais, a escassez de candidatos qualificados, a abertura das fronteiras dos mercados de trabalho e sobretudo a passagem do poder de recrutamento anteriormente detido pelas organizações para as novas gerações de candidatos constituem fenómeno que vão continuar a marcar a dinâmica dos próximos anos.

À medida que a economia digital se tornou um fator decisivo na gestão das organizações e os perfis online substituem os currículos físicos, as formas de recrutar estão também a alterar-se radicalmente. A análise dos CV está a ser substituída pela pesquisa de perfis em sites como o Linkedin e Facebook, sendo esta uma realidade bem conhecida na Egor.

Para acompanhar estas previsíveis transformações, a área de recrutamento e seleção da EGOR começou a desenvolver, a partir dos anos noventa, a aquisição de sistemas especializados de bases de dados cujo pioneirismo nos tem permitido manter, ao longo dos anos, uma posição importante no setor do recrutamento e seleção de quadros médios e superiores.
A aquisição, nos últimos três anos, de novos sistemas de informação, os significativos investimentos efetuados na criação de novos sites, a informatização total dos processos de trabalho, quer ao nível das nossas atividades de prestação de serviços a clientes quer a nível internos nos setores administrativos, constituem realidades cujos resultados são hoje visíveis.

Em paralelo mas não menos importante, temos efetuados esforços importantes na melhoria do branding – imagem – quer em relação a forma como somos vistos pelos candidatos no mercado de trabalho quer como nos posicionamos em relação aos nossos clientes e ao mercado empresarial, através da implementação de serviços especializados na área do marketing digital e do recrutamento de profissionais na área da comunicação e da criatividade e cujos resultados são já visíveis, na documentação digital e no papel, no suporte ao negócio e no crescimento da nossa pegada digital no universo das redes sociais.

Num mercado onde captar a atenção dos candidatos se tornou um dos principais objetivos, os especialistas de recrutamento enfrentam enormes desafios. Não só pelas dificuldades resultantes da escassez do talento, mas também pelas necessidades de adaptação dos consultores e psicólogos a uma cultura e uma mentalidade onde as características comerciais passaram a ser parte importante no perfil dos profissionais de recrutamento.

Num contexto onde a escassez de candidatos, a pressão da concorrência, a rapidez de processos se tornaram os principais fatores de sucesso, a relativização da importância da componente seletiva torna indispensável que os profissionais de recrutamento se adaptem às novas condicionantes de um setor onde as regras da contingência e do sucesso alteraram profundamente as regras do jogo.
Como sempre a EGOR está a tentar posicionar-se no setor de recrutamento de forma pioneira através do lançamento de novos processos e metodologias de trabalho, que estão em fase de desenvolvimento, num mercado onde afirmação digital continuará a ter um papel importante.

Amândio da Fonseca
Fundador e CEO da EGOR

Pesquisar por: